15 jul
2016

O que você espera escutar?

“Não sei o que as pessoas esperam escutar quando me perguntam se ela é boazinha. Sim! Ele é uma pessoa do bem, nunca fez mal nem a uma formiga. Já arrancou algumas flores e joga pedrinhas nos outros, mas está aprendendo que não é legal. Ela não é quietinha, não fica no meu colo, sentada, esperando minha vez na fila.
Ela é exploradora, quer brincar, sair correndo e se não consegue o que quer grita, chora, se joga no chão. Às vezes não quer passear de mãos dadas, faz escândalo e temos de pega-lá no colo, explicar que é perigoso. Ela não aceita ser alimentada, nem mesmo quando saímos para comer com ela toda bonitinha e vestida de branco. Entre uma colherada e outra, a comida cai no vestido, se lambuza e volta pra casa toda melecada.
Ela não beija e não abraça quando não quer. Isso eu adoro nela, na verdade, adoro todas as peraltices e personalidades dela. Mas sim, ela é boazinha! 
Tudo sempre dependerá da ótica em que decide analisar os fatos…
Não existe criança que não seja “boazinha” existe apenas adultos que não as compreendem na sua essência.”

Esse texto não é meu! Li e pedi para repostar do Ig da Katia (@ensinarcomamor)


Achei tão tão tão perfeito que precisei gerar essa reflexão.

Não, o texto não é baseado nos comportamentos do Gab (mas sim, poderia ser!).

É baseado nos comportamentos infantis no geral…tem suas variações de personalidade e humor, mas ainda sim são comportamentos infantis, ingênuos, sem algumas capacidades cognitivas/neurológicas, criativos, exploradores, corajosos, porém muitas vezes limitados!

Ainda sim são crianças e isso não está relacionado com o estigma de serem bonzinhos ou não! Aliás, péssima essa ‘nomeação’ não acham? O que esperam escutar? — não não, ele é mau mesmo!??? — nunca havia pensado por essa perspectiva e já mudei minha forma de ver as coisas! O que acham?

0 comentários
compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *